Mês: dezembro 2013

Bill Gates financia projeto que converte urina em eletricidade

Postado em

<                                                                                                                >

Bill Gates, fundador da Microsoft, começou a financiar, através da sua Fundação Bill and Melissa Gates, um projeto do Bristol Robotics Laboratory, no Reino Unido, que desenvolveu tecnologia para converter urina humana em eletricidade. Com o novo combustível, seria possível carregar um smartphone, dizem os cientistas.

Na apresentação feita à fundação, o sistema foi utilizado para gerar energia suficiente para carregar a bateria de um celular. Segundo o Business Insider, a tecnologia impressionou e acabou por ser premiada com uma bolsa da fundação para que pesquisa possa ser levada adiante.

O procedimento é feito através de uma espécie de célula que contém um grupo de micro-organismos capaz de utilizar a urina e gerar eletricidade. Os investigadores afirmam que o maior desafio do projeto, neste momento, é criar um grande número destes conversores para conseguir obter quantidades significativas de energia.

Fonte: Jornal do Brasil

Anúncios

Eric Schmidt admite que errou ao não prever sucesso das redes sociais

Postado em

Eric Schmidt, presidente do Conselho do Google, admitiu que a empresa errou ao não ter antecipado o sucesso das redes sociais. O erro foi admitido em um vídeo de previsões para 2014 gravado para a Bloomberg TV. “Não é um erro que nós vamos cometer de novo”, declarou Schmidt.

O presidente do Google justificou o erro dizendo que a empresa estava trabalhando em outras coisas. Atualmente, a gigante das buscas trabalha concentrada no Google +, que ainda tem menos interações do que o Facebook ou o Twitter.

Previsões 2014

Eric Schmid disse que o uso de dispositivos móveis será um fenômeno predominante. “Todo mundo terá um smartphone. A tendência do mobile estava vencendo, e agora venceu”, afirmou. Ele falou também sobre avanços na saúde, área que o Google passou a investir.

“Ainda não sabemos o que vai acontecer na área da genética. O avanço no sequenciamento genético e a possibilidade de ter dados genéticos personalizados “vão ajudar descobertas de tratamento e diagnósticos de câncer durante o próximo ano”.

Além disso, o Google têm investido em tecnologias vestíveis, como o Google Glass, e em robótica, áreas em que a empresa pode apresentar novidades nos próximos anos.

Fonte: Jornal do Brasil

Gasolina comercializada no Brasil terá redução de enxofre a partir de 2014

Postado em

A partir de 1º de janeiro de 2014, a gasolina automotiva terá, em todo o território nacional, no máximo 50 miligramas por quilo (mg/kg) de enxofre total, apresentando qualidade semelhante a que é comercializada nos Estados Unidos, no Canadá e na Europa.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que haverá redução da emissão de enxofre na atmosfera em 94% e emissão de poluentes em até 59% no médio e longo prazo nos veículos mais modernos, contribuindo para a melhora da qualidade do ar e para a diminuição de doenças respiratórias.

O teor de enxofre médio do combustível foi reduzido nos últimos anos. Era 500 mg/kg em 2009 e baixou para 200 mg/kg em 2013. A gasolina também se adaptará às novas tecnologias da indústria automobilística, como a injeção direta de combustível, além de viabilizar as metas de emissões da etapa L-6 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve).

Em função do processo de refino adotado, a nova gasolina poderá apresentar coloração mais clara e odor diferenciado. As características não influenciam o desempenho do combustível no motor. Não haverá problemas com relação à gasolina importada, que já atende às novas especificações da nova gasolina nacional.

Além do teor de enxofre, outros componentes que contribuem para as emissões veiculares terão seus limites reduzidos. São os hidrocarbonetos olefínicos, os hidrocarbonetos aromáticos e o benzeno (este último somente no caso da gasolina Premium, pois o máximo permitido na gasolina comum já era 1%).

Fonte: Jornal do Brasil

Estudo confirma que comer devagar pode ajudar na perda de peso

Postado em

Gwyneth Paltrow é uma das adeptas da prática de se comer devagar e seu corpo mostra o resultado disso – magra, saudável e em excelente forma. Agora, pesquisadores comprovaram que mastigar a comida apropriadamente pode mesmo ajudar as pessoas a comerem menos diante da mesa. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

 

O estudo mostrou que comer devagar e dar mordidas pequenas nos faz sentir menos famintos uma hora depois da refeição. As pessoas que comem devagar também tendem a beber mais, o que as ajuda a se sentir mais cheias, dizem os especialistas.

Os pesquisadores da Texas Christian University exploraram a relação entre comer rápido e a ingestão de calorias. Eles questionaram voluntários sobre seus sentimentos de fome e saciedade antes e depois de refeições aceleradas e em ritmo lento, além da quantidade de água beberam durante cada uma delas.

Durante a refeição lenta, as pessoas foram instruídas a imaginar que não tinham limitações de tempo. Elas deveriam dar mordidas pequenas, mastigar bem e repousar os talheres entre as garfadas.

Já na refeição rápida, os voluntários deveriam imaginar um momento de pressa, dar mordidas grandes, mastigar rapidamente, e não parar nunca os talheres.

Os pesquisadores concluíram que as pessoas do grupo da refeição lenta comeram, em média, 88 calorias a menos do que os que comeram rapidamente. As pessoas que estavam acima do peso, no entanto, comeram apenas 58 calorias a menos em média. Quem comeu devagar também relatou menos fome uma hora mais tarde.

A professora Meena Shah, envolvida no estudo, também observou que o grupo que comia devagar bebia mais água. “O maior consumo de água provavelmente causou a distensão do estômago e afetou o consumo de alimentos. Diminuir a velocidade pode ajudar a diminuir o consumo de energia e suprimir os níveis de fome, além de aumentar o prazer de uma refeição”, afirmou.

O estudo foi publicado no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics.

Fonte: Jornal do Brasil

Animais precisam de cuidados especiais no réveillon

Postado em

Federação para os Direitos dos Animais lançou guia com dicas para donos saberem como agir quando seus bichinhos se assustarem com os fogos de fim de ano

Cachorro

Cachorro: muitos literalmente morreram de susto, já que seus ouvidos sensíveis não comportam bem os sons altos de fogos de artifício

Roma – A Federação Italiana de Associações para os Direitos dos Animais lançou um guia com dicas para donos de animais saberem como agir quando seus bichinhos se assustarem com os fogos de fim de ano. De acordo com a Federação, nos últimos cinco anos as festas de Ano Novo causaram a morte de seis animais e 2311 ficaram feridos.

Muitos literalmente morreram de susto, já que seus ouvidos sensíveis não comportam bem os sons altos de fogos de artifício. Há muito casos de animais que morrem ou ficam feridos por stess, atropelamentos e acidentes.

Para garantir a segurança de seu animal, a Federação propõe que sejam seguidas algumas regras: não deixe seus amigos de quatro patas sozinhos; deixe sacadas fechadas; não deixe os gatos saírem; não leve seu cachorro para assistir a queima de fogos; se sair com o cachorro, não o deixe de forma alguma sem coleira.

Durante a queima de fogos, procure deixar seus animais trancados temporariamente em algum cômodo de sua casa. Deixe o volume da TV bem alto ou um rádio, para disfarçar um pouco o barulho. A Federação também recomenda que os animais estejam usando placas de identificação mesmo estando em casa, para o caso de uma fuga.

Se verificar algum comportamento estranho em seu animal após a queima, chame um veterinário. De acordo com a associação pela defesa dos animais Gaia Animali & Ambiente, o barulho dos fogos de artifício são tão altos para os cachorros que provocam dor.

Os gatos costumam fugir correndo e podem ser atropelados. Os pássaros perdem o senso de orientação e podem trombar contra árvores ou paus.

Fonte: Exame

Servidor da BBC atacado por hacker russo

Postado em

Um pirata informático russo conseguiu infiltrar-se secretamente no servidor do canal televisivo BBC, tentando convencer outros hackers a pagarem para ter acesso ao sistema.

A equipa de segurança da BBC confirmou o ataque – que aconteceu no dia de Natal – no sábado (28) e acredita que o site já se encontra livre da influência do atacante. O problema foi primeiramente detetado pela empresa de segurança digital Hold Security LLC.

O alvo do ataque foi um servidor FTP, tipicamente utilizado para gerir e transferir ficheiros de grande escala através da Internet. Na opinião de Justin Clarke, consultor na firma de segurança informática Cylance, o maior problema poderá ter sido o facto de o hacker ter tido acesso aos recursos da BBC e à informação guardada no servidor.

Contudo, não foi revelado se o pirata informático roubou informação ou se conseguiu infligir algum tipo de dano no sistema. A BBC recusou discutir o incidente na praça pública, acrescentando que não tem por hábito comentar assuntos relacionados com a sua própria segurança.

Fonte: Tecnologia

Hacker mostra como é possível hackear um cartão de memória (e algumas curiosidades interessantes)

Postado em

Durante a trigésima edição do Chaos Communication Congress, evento anual de tecnologia que acontece em Hamburgo, na Alemanha, o hacker Andrew “bunnie” Huang demonstrou como os cartões de memória são inseguros. Por meio de modificações no firmware, é possível, por exemplo, fazer ataques man-in-the-middle, no qual os dados transmitidos entre o cartão de memória e o dispositivo são interceptados.

Para explicar a vulnerabilidade encontrada em alguns cartões SD, Bunnie dá algumas informações sobre o funcionamento dessas pequenas peças. Um cartão de memória não é apenas um pedaço de plástico que guarda dados: além da memória flash, que armazena as informações, há um microcontrolador, geralmente um processador ARM ou uma variação do Intel 8051, que executa algoritmos de correção de erro e custa algo entre 15 e 30 centavos de dólar ao fabricante.

cartao-de-memoria-controlador-flash

Esses complexos algoritmos são necessários porque as memórias flash, para serem extremamente baratas, saem das fábricas cheias de defeitos: dependendo do fabricante, até 80% dos setores são incapazes de reter dados. Memórias problemáticas podem ser vendidas com capacidade menor, para que nenhum chip seja desperdiçado. Assim, um chip defeituoso de memória flash de 2 Gb pode ser um chip de 1 Gb em perfeitas condições. Os setores defeituosos são silenciosamente inutilizados pelo microcontrolador do cartão de memória.

Para que toda a mágica funcione, é necessário que o cartão de memória contenha um firmware, com as instruções do microcontrolador e os algoritmos de correção de erro. Esse firmware é atualizável através de uma sequência de comandos. O problema é que, de acordo com Bunnie, boa parte dos fabricantes deixa essa sequência desprotegida, permitindo que qualquer um modifique indevidamente o firmware.

Detalhes do firmware de um cartão de memória

Detalhes do firmware de um cartão de memória

Ao modificar o firmware, é possível fazer com que o sistema operacional acredite que está lendo um pen drive de 64 GB quando, na verdade, há apenas uma memória flash de 2 GB ali dentro, só para citar um exemplo. Os dados serão gravados até o limite da memória flash e depois começarão a ser corrompidos. Quando lojas de reputação duvidosa te venderem cartões de memória de altíssima capacidade por preços inacreditáveis, você já sabe como isso foi feito.

Mas as modificações podem ir além: dá para fazer com que dados importantes do cartão de memória, por exemplo, sejam automaticamente copiados para uma área reservada da memória flash, sem que você faça a menor ideia disso. Além disso, os dados podem ser interceptados de alguma forma. Portanto, não dá para garantir que, após formatar um cartão de memória, ele esteja totalmente limpo.

Pelo menos há uma notícia positiva em tudo isso. Como os microcontroladores existentes nesses cartões de memória são relativamente poderosos (alguns podem atingir cerca de 100 MHz), eles podem ser usados em projetos simples: custam menos que um Arduino com microcontrolador 8 bits de 16 MHz, mas oferecem bem mais desempenho e ainda vêm com alguns gigabytes de memória.

A explicação completa sobre o assunto está no blog de Bunnie. O vídeo abaixo mostra a apresentação realizada no Chaos Communication Congress.

Fonte: tecnoblog