Alimentação

McDonald’s alemão lança hambúrguer orgânico

Postado em

De orgânico, porém, sanduíche só tem a carne: demais ingredientes continuam sendo convencionais. Novidade é tentativa de se adaptar a uma tendência forte na Alemanha.

Uma novidade nos restaurantes do McDonald’s da Alemanha divide opiniões no país. Desde 1º de outubro – e pelo período de somente sete semanas –, a rede de fast food está vendendo seu primeiro hambúrguer com carne 100% orgânica.

O novo produto é chamado de McB: a letra B corresponde à palavra bio, que na Alemanha equivale ao brasileiro orgânico. O McB foi lançado quase ao mesmo tempo que outra novidade da rede americana, o hambúrguer vegetariano.

Seriam esses os sinais de que a empresa estaria ficando mais “verde”?

Sanduíche não é totalmente orgânico

Joyce Moewius, assessora de imprensa da associação alemã dos produtores da agricultora orgânica, afirma que a rede de fast food está tentando lucrar com o valioso rótulo dos produtos orgânicos sem, na verdade, oferecer um sanduíche totalmente orgânico.

“Produtos orgânicos têm uma grande reputação na Alemanha, e o McDonald’s está tentando melhorar a sua imagem”, diz Moewius. “Infelizmente, o resto do sanduíche continua sendo produzido da forma convencional.”

Hans Hahne, um empresário que possui 14 franquias do McDonald’s na região de Colônia, no noroeste da Alemanha, confirma que a rodela de carne moída é realmente o único ingrediente orgânico do sanduíche. “A primeira segmentação para o orgânico foi a carne, já que é a parte mais importante para as pessoas”, diz Hahne.

Numa de suas franquias em Bonn, na Alemanha, Hahne mostra como o hambúrguer é armazenado e preparado de forma separada. “A rodela de carne convencional é totalmente arredondada. Já a rodela de carne orgânica, ou bio, tem uma forma irregular”, explica Hahne. Assim não há como um funcionário confundi-las.

Em termos de logística, seria difícil e caro separar a alface, os tomates, os pães e os outros ingredientes orgânicos dos convencionais.

Como a rodela de carne do McB (d) tem formato diferente, não há o risco de funcionários se confundirem

Por que a Alemanha?

O porta-voz do McDonald’s na Alemanha, Philipp Wachholz, define o produto como uma resposta às novas tendências de consumo no país. Para ele, a alimentação vegetariana e orgânica são tendências fortes, e a rede de fast food está apenas se adaptando a essa situação.

“Além disso, as pessoas também gostam de ter carne proveniente da região onde elas moram”, acrescenta. Toda a carne do McB provém da Alemanha e da Áustria.

Stephanie Töwe, uma ativista da agricultura sustentável do Greenpeace Alemanha, também vê a ação da empresa como resposta a uma mudança nos hábitos dos clientes – não só da Alemanha, mas em toda a Europa, ao longo da última década.

“As pessoas querem saber de onde vêm os alimentos e quem os está produzindo. Elas se importam com padrões sociais e ambientais e com normas para o bem-estar dos animais”, afirma Töwe.

Para ela, o mercado, especialmente na Alemanha, mudou. Uma maior diversidade de produtos – incluindo aqueles que agridem menos o meio ambiente – está forçando a empresa de fast food a se readaptar.

“Eu acho que o McDonald’s percebeu que, se quiser realmente sobreviver aos próximos 40 anos, terá que mudar e se tornar mais verde”, afirma Töwe.

Grandes empresas influenciam o mercado

Os novos produtos do McDonald’s na Alemanha são o passo mais recentes de uma longa evolução. E essas mudanças podem ter um impacto amplo. É o caso, por exemplo, da moratória da soja, um pacto contra o desmatamento da Amazônia.

Em 2006, em reação a um relatório do Greenpeace sobre desmatamento na Amazônia, o McDonald’s parou de comprar insumos, como ração para galinhas, provenientes da região desmatada. No início deste ano, um estudo descobriu que essa política reduziu drasticamente o desmatamento na indústria da soja.

“É claro que grandes empresas conseguem influenciar o mercado”, afirma Moewius. Se o hambúrguer orgânico do McDonald’s se estabelecer, poderá aumentar, em grande escala, a demanda por commodities orgânicas e promover a agricultura orgânica nos países da União Europeia.

O McDonald’s na Alemanha diz que isso depende da resposta que os clientes vão dar para a novidade. “Até agora, o retorno é positivo”, afirma Wachholz. “Vários países estão acompanhando de muito perto a nossa promoção”, acrescenta, indicando um potencial de expansão para fora do país.

DW

Anúncios

Consumo excessivo de carne vermelha pode aumentar risco de câncer de mama

Postado em

Há muitos fatores de risco conhecidos para câncer de mama – sexo de nascimento, idade, histórico familiar, obesidade, consumo de álcool e outros. Agora, um estudo publicado dia 11 de junho no BMJ descobriu que ingerir carne vermelha em excesso durante a idade adulta pode fazer parte dessa lista.

Os pesquisadores da Harvard School of Public Health coletaram dados de 88.803 mulheres na pré-menopausa (com idades entre 26 a 45) a partir do um questionário feito no Nurses’ Health Study II em 1991. Durante 20 anos de acompanhamento, os autores identificaram 2.830 casos de câncer de mama a partir dos registros médicos das participantes.

O questionário perguntava sobre o consumo de diferentes alimentos, e dividia a frequência em várias categorias, variando de “nunca ou menos de uma vez por mês” para “seis ou mais por dia.” Os alimentos incluídos no estudo foram carnes vermelhas in natura e processadas, aves, peixes, legumes, nozes e outros. Junto com a ingestão de alimentos, outros fatores de saúde foram levados em consideração, tais como altura, peso, história médica pessoal e familiar, raça e tabagismo.

O estudo descobriu que uma maior ingestão de produtos de carne vermelha durante início da idade adulta foi associado com um risco aumentado de câncer de mama em 22%, se comparado com as mulheres que ingeriam menos carne vermelha. Por outro lado, uma maior ingestão de aves durante o início da idade adulta foi associado com uma menor incidência de câncer de mama em mulheres na pós-menopausa.

Substituir uma porção de carne vermelha por dia por uma porção de outro alimento rico em proteínas, tais como leguminosas, aves e peixes, foi associado com um risco 14% inferior de câncer da mama em geral e câncer de mama na pré-menopausa.

Os investigadores concluem que substituir uma porção de carne vermelha por uma combinação de legumes, aves, nozes e peixes pode reduzir o risco de câncer de mama. Além disso, também é importante escolher cortes magros de carne vermelha e preferir pequenas porções, caso vá ingerir o alimento.

Mais pesquisas são necessárias, mas os autores afirmam que os resultados enfatizam a importância de uma dieta equilibrada desde o início da vida adulta.  Segundo os cientistas, o acompanhamento deve ser feito principalmente para aqueles que possuem um histórico de familiar de doenças, como o câncer de mama.

Prove sete alimentos que previnem câncer de mama
Em teoria, todo mundo deveria seguir uma dieta balanceada com muitas frutas, verduras, legumes e grãos formando um prato bastante colorido. Na prática, entretanto, as coisas funcionam de forma bem diferente e a maioria das pessoas só percebe a importância dos bons hábitos alimentares quando aparece alguma doença. Entre elas, o câncer de mama. Segundo a nutricionista Débora La Regina, do Centro Paulista de Oncologia (CPO), mudanças na alimentação acontecem logo após a primeira consulta. “Isso acontece não porque as condições de saúde exigem tratamento especial, mas porque, na maioria das vezes, faltam nutrientes essenciais que ajudariam na prevenção desse tipo de câncer”, afirma. Se você acha que anda com as refeições meio sem graça, veja as dicas das especialistas para colocar mais cor no seu prato e reforçar a saúde

Framboesa - Foto Getty Images

Frutas Vermelhas
“Frutas vermelhas, como framboesa e amora, contêm fitonutrientes anticancerígenos chamados antocianinas que retardam o crescimento de células pré-malígnas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos, que podem alimentar um tumor”, explica a nutricionista Daniela Cyrulin, da Nutri & Consult. Esses alimentos também são ótimas fontes de vitamina C, flavonóides e fibras, essências ao funcionamento do organismo.

Cenoura - Foto Getty Images

Cenoura
Uma pesquisa feita pela Harvard School of Public Health, nos Estados Unidos, revelou que a cenoura é um alimento eficaz na prevenção contra o câncer de mama. A descoberta surgiu após o acompanhamento de 12 mil mulheres, 5.700 com câncer de mama e 6.300 saudáveis, que serviram como grupo de controle. Após terem sua dieta controlada, constatou-se que consumir duas porções do vegetal todos os dias reduz o risco de desenvolver a doença em até 17%. Segundo a nutricionista Débora, isso acontece graças ao beta caroteno, que protege o DNA contra a oxidação, evitando a formação de radicais livres. De acordo com o estudo, entretanto, tal porcentagem só pode ser atribuída a mulheres na pré-menopausa.

Uva - Foto Getty Images

Uva
De acordo com Débora La Regina, estudos já mostraram que flavonóides, presentes na uva, podem retardar o crescimento de células malignas no organismo. A especialista alerta, entretanto, para que os adoradores de vinho tinto não abusem da bebida com a alegação de que ele faz bem para a saúde. O excesso de álcool prejudica todo o metabolismo e pode ser vir de gatilho a outras doenças, além de fragilizar a imunidade.

Romã - Foto Getty Images

Romã
Um estudo publicado na revista Cancer Prevention Research, da Associação Americana para Pesquisa sobre Câncer, mostrou que romãs podem ajudar na prevenção contra o câncer de mama. Eles analisaram a interação dos compostos do fruto com a enzima aromatase, responsável pela produção de estrogênio e fundamental para o surgimento de células cancerígenas. Concluíram, então, que o fruto inibe sua ação.

Brócolis - Foto Getty Images

Brócolis
“Por meio do estímulo das enzimas do corpo, o sulforano, presente nos brócolis, elimina substâncias que podem originar células cancerígenas no corpo”, aponta Daniela. Outros vegetais que também produzem esse efeito são a couve-flor e o repolho. Recomenda-se o consumo de meia xícara de chá do alimento por dia.

Pimenta preta - Foto Getty Images

Especiarias
Pesquisadores do Comprehensive Cancer Center, da Universidade de Michigam, nos Estados Unidos, afirmam que especiarias, como pimenta preta e curry, podem atuar na diminuição do aparecimento de células cancerígenas sem danificar as células saudáveis da mama. De acordo com Daniela Cyrulin, o efeito se dá pelos polifenois, antioxidantes que possuem ação antiinflamatória.

Soja e derivados - Foto Getty Images

Soja
Soja e derivados, como leite de soja e tofu, contêm nutrientes em sua composição chamados fitoestrogênio. Ele é similar ao hormônio estrogênio natural, produzido pelo corpo feminino a partir da adolescência e, por isso, ocorre uma competição entre ambos dentro do nosso organismo. “Essa disputa interfere em enzimas importantes para o desenvolvimento de células cancerígenas”, afirma a nutricionista Débora.

Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

Substância encontrada no café previne degeneração nos olhos por glaucoma, envelhecimento e até diabetes, diz pesquisa

Postado em

Os cientistas afirmam que uma xícara diária de café pode salvar a sua visão, pois uma substância química encontrada na bebida, aparentemente, previne a deterioração e possível cegueira.

Além disso, ficou constatado que a mesma substância previne a degeneração da retina, que ocorre devido ao glaucoma, o envelhecimento e a diabetes.

Pesquisadores da Cornell Univesity, em Nova York, estavam observando os efeitos antioxidantes do café quando fizeram essa descoberta. O café contém apenas 1% de cafeína, mas, em compensação, possui entre 7 e 9% de ácido clorogênico, que é um forte antioxidante. O estudo, publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, descobriu que, ao menos em ratos, este ácido chegou a impedir a degeneração da retina.

Chang Y. Lee, professor de ciência dos alimentos e autor sênior do estudo, disse: “A retina é uma camada de tecido fino no interior, na parede traseira do olho, com milhões de células sensíveis à luz e outras células nervosas que recebem informações e as organizam. Também é um dos tecidos mais metabolicamente ativos, exigindo altos níveis de oxigênio e tornando-se propensos ao stress oxidativo”.

O pesquisador afirma que a falta de oxigênio e de produção de radicais livres pode levar ao dano tecidual e a perda de visão.

Estudos anteriores mostraram que o café também reduz o risco de doenças crônicas tais como Parkinson, câncer de próstata, diabetes, mal de Alzheimer e declínio cognitivo relacionado com a idade.

Fonte: DailyMail Foto: Reprodução / Whitepages /

Via Jornal Ciência

O fim da obesidade? Cientistas descobriram fibra que faz com que seu cérebro entenda que não deve comer mais

Postado em

O composto, de etilo, é liberado quando a fibra é decomposta no intestino. Logo em seguida, é enviado um sinal para o cérebro para fazer com que a pessoa pare de comer.

A pílula que destrói o apetite e pode ajudar na batalha contra a obesidade avançou mais um passo, após a descoberta da ação de uma molécula antes ignorada. O produto químico, acetato, é encontrado na fibra alimentar e pode combater as gorduras extras de muitas pessoas.

Grandes quantidades de acetato são liberadas quando as plantas e os vegetais são digeridos pelas bactérias no cólon. Isso, então, envia um sinal para o cérebro nos dizendo para parar de comer.

O estudo sugere que a obesidade se tornou uma epidemia, porque temos substituído a dieta saudável de épocas anteriores com alimentos processados que contém pouco acetato.

Embora a pesquisa publicada na Nature Communications confirma a vantagem natural de fibra, os cientistas esperam que a descoberta possa ser aproveitada em tratamentos para pessoas que não conseguem controlar o aumento de peso.

Professor Gary Frost, do Imperial College Londo, disse: “O grande desafio é desenvolver uma abordagem que vai dizer a quantidade de acetato necessário para suprimir o apetite, mas de uma forma que seja aceitável e segura para os seres humanos. O acetato só está ativo por um curto período de tempo no corpo, por isso, se nós nos concentramos em um produto puramente à base de acetato seria preciso encontrar uma maneira de se alimentar e retardar sua liberação no intestino”.

Ele prossegue: “Uma outra opção é a de focar na fibra e manipulá-la de modo que ela produza mais do que o normal de etilo e menos fibras. Para isso, é necessário ser um alimento palatável e confortável, sem aumentar muito a quantidade de fibras na nossa dieta. O desenvolvimento dessas abordagens vai ser difícil, mas é um bom desafio e estamos ansiosos para pesquisar maneiras possíveis de usar o acetato para tratar de questões de saúde em todo o ganho de peso”, reitera Gary.

O estudo analisou os efeitos de uma forma de fibra dietética chamada inulina que vem da chicória e da beterraba e também é adicionada à barra de cereais. Experimentos em camundongos descobriram que aqueles alimentados com uma dieta rica em gordura com adição de inulina, comeram menos e ganharam menos peso do que os animais que fizeram a dieta contrária.

Fonte: DailyMail Foto: Reprodução / comfortablyhungry

Via Jornal Ciência

Oito alimentos que ajudam a combater a hipertensão

Postado em

Doenças cardiovasculares são responsáveis pelo maior número de mortes no Brasil e em mais da metade dos casos ela é decorrente da pressão alta. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão, a pressão arterial elevada atinge 30% da população adulta brasileira e está presente em mais de 50% das pessoas na terceira idade.

Embora não tenha cura, a hipertensão pode ser controlada e evitada com algumas mudanças de hábito. E se você já pensou “não tenho tempo para praticar exercícios ou qualquer coisa semelhante”, saiba que apenas incluindo alguns alimentos em sua dieta, a prevenção e o controle já são desenvolvidos naturalmente pelo seu organismo. Confira a seguir oito desses alimentos:

Aveia - Foto Getty Images

Aveia
“A aveia faz parte do grupo dos carboidratos e é uma excelente fonte de fibras, vitaminas e minerais”, explica Cátia Medeiros, especialista em nutrição clínica pelo Ganep-SP e membro da clínica Espaço Nutrição. O alimento auxilia no processo de emagrecimento por retardar o esvaziamento gástrico, o que prolonga a sensação de saciedade.

Desse modo, ele auxilia no controle da glicose sanguínea, sendo uma importante ferramenta para hipertensos. Além disso, a aveia contém magnésio que, em união com o cálcio, ajuda no relaxamento da musculatura, diminuindo o inchaço do corpo.

Amêndoas - Foto Getty Images

Amêndoa e noz
Por serem boas fontes de magnésio, amêndoas e nozes atuam como vasodilatadores, ou seja, ampliadores dos vasos sanguíneos, o que auxilia no controle da pressão arterial. Esses alimentos também são ricos em vitamina E, um dos principais antioxidantes naturais existentes, que ajudam a retardar o envelhecimento e diversas complicações cardíacas, como explica a nutricionista Cátia Medeiros.

Azeite de oliva - Foto Getty Images

Alimentos ricos em ômega 3
Presente em alimentos como sardinha, salmão, atum, linhaça e azeite, os ácidos graxos ômega 3 devem ser consumidos por pessoas com hipertensão em uma dose acima do valor diário recomendado normalmente, aponta a nutricionista Cátia Medeiros.

Estudos comprovam que a ingestão dessa substância está intimamente relacionada à diminuição da vasoconstrição e ao aumento da vasodilatação. Em outras palavras, o ômega 3 não só dificulta a síntese responsável por contrair os vasos sanguíneos como ainda facilita a síntese que promove a sua abertura.

Salsa - Foto Getty Images

Ervas
O que a salsa, a cebolinha, o coentro, o alecrim, a sálvia, o manjericão, o louro e o tomilho têm em comum? Todos são ótimos temperos naturais e, por isso, podem substituir como nenhum outro alimento o uso do sal. “Reduzindo o sal, também há diminuição da ingestão desódio, um dos principais vilões dos hipertensos”, alerta a nutricionista Cátia Medeiros. O sódio favorece a retenção de líquidos no organismo, aumentando a pressão arterial e elevando o risco de doenças renais e cardiovasculares.

Alho - Foto Getty Images
.

Alho
Ótima fonte de vitamina C, o alho tem alto poder antioxidante, atuando na diminuição de radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce, pelo câncer e até por doenças cardíacas. Além disso, a combinação de diversos elementos presentes nesse alimento, como o magnésio, auxilia – ainda que de forma singela – na dilatação dos vasos sanguíneos, reduzindo a pressão e facilitando a circulação do sangue.

Cereal integral - Foto Getty Images
.

Cereais integrais
Eles reduzem as chances de diabetes, previnem o câncer, ajudam a manter o peso e ainda são grandes combatentes da hipertensão. Motivos não faltam para incluir cereais integrais, como farelo de aveia e gérmen de trigo, na sua dieta. O grande mérito desses alimentos é a concentração de magnésio, que, segundo a nutricionista Cátia Medeiros, estimula a dilatação dos vasos sanguíneos, reduzindo, por tabela, o inchaço típico de pessoas que retêm líquidos.

Espinafre - Foto Getty Images
.

Alimentos ricos em potássio
Se, por um lado, o sódio estimula a retenção de líquidos no organismo, aumentando a circulação sanguínea e, consequentemente, a pressão arterial, o potássio age como um natriurético, estimulando a eliminação do sódio presente no corpo. Assim, alimentos ricos nesse elemento são muito recomendados para hipertensos. “O potássio está presente no inhame, no feijão preto, na abóbora, na cenoura, no espinafre, no maracujá, na laranja, na banana e em diversos outros alimentos”, explica Cátia.

Leite - Foto Getty Images
.

Leite e derivados
Importantes fontes de cálcio, leite e derivados não podem ficar de fora da dieta de pessoas com hipertensão. O cálcio funciona como hipotensor, ou seja, atua na diminuição da pressão sanguínea, uma vez que estimula a eliminação de sódio. A grande vantagem desses alimentos é o fato de pequenas porções apresentarem grande concentração do mineral. A nutricionista ainda recomenda que sejam consumidas as versões desnatadas e com baixo teor de gordura, como o queijo branco.

Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

Vinagre de maçã: o alimento que ajuda a emagrecer e previne diabetes

Postado em

Este tempero também é bom para as articulações e tem ação antioxidante



O vinagre de maçã possui uma série de benefícios para a saúde. Ele contribui para oemagrecimentoconta com ação antioxidante, protege o fígado, previne o diabetes, câimbras, tem ação diurética e melhora as articulações e a digestão.

alimento pode ser feito a partir de qualquer alimento que contenha açúcar, como a maçã, uva, framboesa, maracujá, cana de açúcar, kiwi, laranja, tangerina, manga, mel, melado, arroz, malte, milho, vinho, álcool, entre outros.

No caso da versão com a maçã, a fruta sofre um processo de fermentação por leveduras benéficas e por bactérias chamadas acetobacter. Os açúcares naturais são transformados em álcool e depois ele é convertido em ácido acético. A concentração usual no vinagre de maçã é de 5% de ácido acético e 95 % de água, além de alguns minerais, vitaminas e fitoquímicos, como os polifenóis, que ajudam a proporcionar um sabor diferenciado e inúmeros benefícios.

O vinagre de maçã possui mais substâncias benéficas do que os demais vinagres. O alimento conta com ácido acético, enzimas, catequinas e quercetinas, que são antioxidantes, traços defibra solúvel, betacaroteno e minerais, especialmente o potássio.

Principais nutrientes do vinagre de maçã

O vinagre de maçã possui boas quantidades de ácido acético. Este ácido inibe a ação de várias enzimas que digerem os carboidratos, entre elas amilase, sacarase, maltase e lactase. Assim, este ácido é um bloqueador natural da absorção de amidos e açúcar. Quando estas enzimas são bloqueadas, os carboidratos passam direto através do trato digestivo. Desta maneira, são eliminadas calorias que se tivessem sido absorvidas contribuiriam para o aumento de peso.

O ácido acético ainda irá melhorar a eficiência dos músculos e a recuperação após os treinos. Além disso, a substância faz com que a glicose seja liberada lentamente no sangue, o que é benéfico para prevenir o diabetes.

O vinagre de maçã previne o diabetes

O alimento também possui boas quantidades dequercetina. Ela é importante porque possui açãoantioxidante, melhora a imunidade e ajuda a reduzir os efeitos da histamina, uma substância que causa os sintomas de inflamação e alergia. Outras substâncias com ação antioxidante presentes no vinagre são as catequinas.

O vinagre de maçã conta com traços de fibras pectina que proporciona saciedade, absorção de gorduras e melhora o trânsito intestinal. O alimento ainda possuibetacaroteno, que evita problemas de visão e protege a pele, e potássio, que é essencial para o funcionamento celular.

Nutrientes Vinagre de maçã – 30 ml
Calorias 6 kcal
Carboidratos 0.28 g
Açúcar 0.12 g
Cálcio 2 mg
Ferro 0.06 mg
Magnésio 1 mg
Fósforo 2 mg
Potássio 22 mg
Sódio 1 mg
Zinco 0.01 mg

Fonte: Tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

Benefícios comprovados do vinagre de maçã

Ajuda a emagrecer: Um estudo da Universidade do Arizona e publicado na revista Diabetes Care observou que após ingerirem duas colheres de sopa de vinagre de maçã diluídos em água antes do almoço e do jantar, os participantes perderam em média dois quilos em um mês.

Isto ocorre porque o alimento ajuda a reduzir picos de insulina e o nível de glicose após refeições ricas em carboidratos. Os picos de insulina são inimigos do emagrecimento porque quando o carboidrato é absorvido rapidamente pelo sistema digestivo, o nível no sangue sobe subitamente. Assim o pâncreas libera muita insulina que, por sua vez, irá baixar drasticamente os níveis de glicose no sangue, levando a uma hipoglicemia reativa e consequente sensação de fome.

Além disso, o ácido acético presente no tempero é um bloqueador natural da absorção de amidos e açúcar. Quando estas enzimas são bloqueadas, os carboidratos passam direto através do trato digestivo, comportando-se como fibras insolúveis, que não podem ser digeridas. Assim são eliminadas muitas calorias, que se fossem absorvidas, certamente iriam dificultar a perda de peso.

Previne o diabetes: O vinagre de maçã ajuda a prevenir a doença porque reduz os níveis de glicose e consequentemente os picos de insulina após refeições ricas em carboidratos. Quando a insulina é produzida e liberada no corpo em grandes quantidades levando aos picos, alguns tecidos e órgãos começam a reduzir sua resposta a ele, sendo preciso mais insulina para armazenar a mesma quantia de glicose. Esse processo é um quadro chamado de resistência à insulina, que se não for revertido pode evoluir para diabetes do tipo 2.

Diminui a rigidez articular: O vinagre de maçã melhora a rigidez articular porque o ácido acético tem uma ação quelante, de eliminação, de cristais deminerais que se depositam nas articulações.

Melhora a digestão: Este benefício ocorre porque o vinagre de maçã é fermentado e rico em enzimas, assim o alimento fica menos tempo retido no estômago e também pode haver melhora na azia e no refluxo.

Protege o fígado: O vinagre de maçã possui os ácidos málicos, lático e cítrico que ajudam na saúde do fígado e também o tornam mais eficaz no processamento das toxinas, auxiliando o corpo a eliminá-las de forma mais rápida.

Bom para a pele: Uma colher de sopa de vinagre de maçã diluída em um copo de 300 ml de água pode ser utilizado como um tônico para a pele. Esta combinação ajuda a reduzir o excesso de oleosidade cutânea e também a acne.

Aliado dos músculos: O ácido acético presente no vinagre contribui para converter a glicose em glicogênio, que é armazenado pelos músculos e fígado como fonte de energia para as atividades do dia a dia. O glicogênio é usado de forma rápida pelo corpo e não se transforma em gordura. Quanto mais glicogênio, mais energia, e assim os músculos se tornam mais eficientes, o que facilita a malhação e a recuperação após a atividade física.

Benefício em estudo do vinagre de maçã

Previne o câncer: Estudos preliminares realizados com cobaias descobriram que o vinagre de maçã pode ser capaz de matar células cancerosas ou retardar o seu crescimento. Contudo pesquisas realizadas com seres humanos não obtiveram o mesmo resultado, inclusive um estudo relacionou o vinagre de maçã ao risco aumentado de câncer de bexiga.

Quantidade recomendada de vinagre de maçã

Os estudos com o vinagre de maçã foram feitos com o consumo que varia de duas a quatro colheres de sopa por dia, diluídas em água. Por isso, o indicado é ingerir até duas colheres de sopa de vinagre de maçã, cerca de 30 ml, diariamente.

Como consumir o vinagre de maçã

O vinagre de maçã pode ser consumido na salada. O alimento também pode ser adicionado na água ou suco. Para ter a quantidade recomendada, uma alternativa é colocar uma colher de chá de vinagre na salada do almoço e outra na do jantar e acrescentar o restante em um copo de água ou suco. O alimento pode ser aquecido durante a elaboração de uma receita, mas evite consumi-lo puro.

É importante comprar um vinagre de maçã orgânico, não pasteurizado e não filtrado. O vinagre ideal é o que apresenta uma fina teia boiando no conteúdo que são as enzimas e cultura bacteriana benéfica do processo de fermentação.

Compare o vinagre de maçã com outros alimentos

Nutrientes Vinagre de maçã – 30 ml Vinagre de vinho – 30 ml Vinagre balsâmico – 30 ml
Calorias 6 kcal 6 kcal 28 kcal
Carboidratos 0.28 g 0.08 g 5.45 g
Açúcar 0.12 g 0 g 4.78 g
Cálcio 2 mg 2 mg 9 mg
Ferro 0.06 mg 0.13 mg 0.23 mg
Magnésio 1 mg 1 mg 4 mg
Fósforo 2 mg 2 mg 6 mg
Potássio 22 mg 12 mg 36 mg
Sódio 1 mg 2 mg 7 mg
Zinco 0.01 mg 0.01 mg 0.03 mg

Fonte: Tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

Na tabela nutricional não há diferenças relevantes entre o vinagre de maçã e os outros tipos. Porém, o primeiro possui vantagens quando comparado com os outros por ser elaborado com a maçã.

Este fruto possui fitoquímicos como as catequinas, que tem forte ação antioxidante, e a quercetina, que também age como antioxidante e ainda melhora a imunidade e ajuda a reduzir os efeitos da histamina, uma substância que causa os sintomas de inflamação e alergia.

Além disso, a versão de maçã possui traços de pectina e o betacaroteno. Todos os vinagres contam com o ácido acético.

Contraindicações

Pessoas que sofrem com úlcera devem evitar o consumo do vinagre de maçã. Quem tem problemas gástricos precisa fazer uma série de restrições no dia a dia e não deve consumir muito vinagre. Também é recomendado que esses indivíduos evitem sucos ácidos, refrigerantes, condimentos, chás e café. Isto porque estes alimentos podem irritar o estômago.

Riscos do consumo em excesso de vinagre de maçã

Consumir o vinagre de maçã em excesso pode levar a uma série de problemas de saúde. Pesquisas com animais indicam que grandes quantidades do tempero causam danos no estômago, duodeno e fígado devido à sua acidez.

O vinagre de maçã é bom para a digestão

A acidez do tempero pode chegar ao ponto de mudar o pH do sangue e causar uma acidose metabólica, quadro de risco que pode ser fatal. Porém, o problema só ocorre quando o vinagre é consumido em quantidades imensas, como uma garrafa inteira em um dia.

Além disso, grandes quantidades de vinagre podem teoricamente interagir com diuréticos, laxantes e medicamentos para diabetes e doença cardíaca.

Fontes consultadas: 
Nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki
Nutricionista Rita de Cássia Leite Novais da empresa Consultoria Alimentar.

Como controlar a ansiedade por comida?

Postado em

Como controlar a ansiedade por comida?

Alguns transtornos alimentares quase sempre têm sua raiz nos problemas emocionais. Neste caso, abordaremos a ansiedade, uma condição muito comum que pode se tornar um problema sério e até um vício. Qualquer pessoa pode ter ansiedade a qualquer momento e, embora não exista nenhum tratamento milagroso, é possível controlá-la.

Controlar a ansiedade de comer pode ser bem simples, com força de vontade para mudar um pouco o estilo de vida e, além disso, praticar os conselhos que apresentamos a seguir.

Reduza o consumo de açúcar

A redução ou até a eliminação do açúcar inibirá os desejos de comer continuamente, uma vez que, quanto mais doces se come, maior é a necessidade de comer outras coisas doces.

Aumente o consumo de água

Beber-agua

Os especialistas sempre recomendam o consumo de pelo menos seis copos de água por dia. É bom seguir este sábio conselho, além de ter por costume beber água antes das refeições para sentir menos fome.

Coma várias vezes ao dia

Aconselha-se não pular nenhuma das três refeições principais do dia, uma vez que isso pode resultar no desejo de ingerir maior quantidade de alimentos na próxima refeição. Além disso, acrescente três lanches saudáveis entre as refeições, como frutas ou cereais.

Exercite-se diariamente

É uma forma bem eficaz para combater a ansiedade por comida excessiva. A atividade física deve ser praticada por todos, uma vez que promove uma vida física e mental saudável, especialmente quando queremos esquecer problemas emocionais, como a ansiedade.

Distraia a mente

Leer-mas

Ao ter vontade de comer um doce ou outro alimento pouco saudável,desvie o foco da sua mente para outro ponto diferente, como leitura, ligação telefônica ou simplesmente algo que afaste os desejos de procurar comida.

Não elimine nunca o café da manhã

O café da manhã é a principal refeição de qualquer pessoa. Deve, portanto, ser bem completa para promover um correto metabolismo. Pular esta refeição ou comer algo que não seja suficientemente nutriente, fará com que seu organismo exija o consumo excessivo durante a noite. Lembre-se que nenhum alimento é ingerido durante a noite, e, por isso, esta falta tem quer compensada no café da manhã na manhã seguinte.

Relaxe!

Algumas ervas previnem e aliviam a tensão causada por uma variedade de contratempos frequentes na vida de todas as pessoas. Infusões de camomila, chá verde e valeriana tomadas antes dormir ou pela manhã ajudam a reduzir a ansiedade.

Durma o suficiente

Dormir

Um sono suficiente e de boa qualidade estimula a leptina, um hormônio que informa ao cérebro que o corpo está totalmente satisfeito e não precisa mais se alimentar.

Consuma mais proteínas

O maior consumo de proteínas no café da manhã deixa o corpo satisfeito pelo resto do dia e inibe o desejo de comer fora dos horários normais.

Estude sua rotina

Estar ciente de tudo o que acontece durante o dia nos ajuda a descobrir o que provoca o ataque de ansiedade que desencadeia a vontade de comer de forma exagerada e, assim fazendo, será com certeza mais fácil encontrar a solução adequada.

Elimine toda tentação

Sem dúvida, a melhor maneira de não cair em tentação é fazer de tudo para mantê-la longe. Assim, compre apenas alimentos indispensáveis, e não seus “desejos de comida”, doces e outros petiscos que abundam em supermercados – prefira frutas, nesse caso.

É uma questão de estar feliz

A serotonina é o hormônio da felicidade relacionado com o apetite, que é produzido artificialmente pelo consumo de chocolate e liberado quando as pessoas se sentem plenas e felizes.

A ansiedade pode ser combatida seguindo o conselhos acima mencionados. A eficácia dos métodos propostos, no entanto, depende de força de vontade, constância e rigor. Não deixe que este problema se torne um vício!

Melhor com saúde